terça-feira, março 24, 2009

Queensrÿche – The Warning (1984)



Galera, este é, para mim, um dos grandes clássicos dos anos 80.

Minha primeira lembrança do Queensrÿche é esta foto abaixo, publicada na revista norte-americana Circus, numa matéria sobre jovens promessas.



O que mais me chamou atenção foi que os caras eram feios. Mais do que feios, eram comuns. O tipo de cabeludo que se via em qualquer show no Circo Voador ou no Caverna II. Era época da primeira geração do depois chamado Hair Metal, onde o visual era um fator fundamental. Mesmo bandas de metal tradicional, como o Judas ou o Iron Maiden, tinham uma grande preocupação com a imagem. Mas aqueles cinco zés ruelas pareciam ter acabado de sair do emprego na locadora de vídeo para ir a um show – e provavelmente voltariam para suas casas (aliás, dos pais) sem pegar ninguém.

Aí a EMI lançou aqui The Warning. Quando peguei o disco e olhei a foto na contracapa, reparei que eles tinham recebido uma certa produção, embora somente o vocalista Geoff Tate tivesse realmente ganhado um upgrade. Aí eu botei a bolachona para rodar na vitrola (década de 80, lembram) e o meu queixo foi direto para o chão. Pesado, bem produzido, muuuuuito bem tocado e com um vocalista simplesmente desconcertante. Cada música muito diferente da anterior ou da seguinte – coisa incomum em discos de metal. As letras (sim, eu presto atenção nisso) estavam quilômetros acima da média.

Era tão bom que provocou até um certo estranhamento. Não restava dúvida quando a ser um disco de metal – e Iron Maiden era a influência mais marcante –, porém havia algo mais. Havia texturas, jogos de vozes e preocupações com detalhes. Um deles, aliás, me encanta até hoje. Na balada “No Sanctuary”, depois do forte refrão, o “guia de clichês do rock pesado” recomendaria um solo de guitarra ou mesmo um tecladinho maroto. Em vez disso, Geoff Tate começou a assobiar, uma solução ao mesmo tempo simples e inusitada. Coisa de quem entra em estúdio com os neurônios ligados.

A versão em LP terminava com a suíte “Roads To Madness”, até hoje minha música favorita do grupo. Quando a canção terminou, eu entendi. Alguém ali ouviu muito progressivo. No caso, Geoff Tate, que cantava em bandas prog e só topou ser vocalista full time de um grupo de metal quando a banda conseguiu um contrato – Tate gravou duas fitas demo para o grupo, sendo que uma virou o EP homônimo de estréia, mas continuava com suas bandas de progressivo. Por conta disso, o Queensrÿche só fez a primeira apresentação ao vivo depois de assinar o contrato com a EMI.

A diferença entre o Queensrÿche em The Warning e o hoje chamado heavy prog é que, no caso de Tate e sua turma, o toque progressivo não estava em tocar milhões de notas ou mudar o andamento 16 vezes numa música de três minutos. Era um conceito, uma forma de conceber as canções. O resultado foi primoroso.

Esta aqui é a versão remasterizada, com o lado B “Prophecy” e duas canções ao vivo. Está tudo em 192 kbps.

1. Warning
2. En Force
3. Deliverance
4. No Sanctuary
5. NM 156
6. Take Hold of the Flame
7. Before the Storm
8. Child of Fire
9. Roads to Madness
10. Prophecy
11. The Lady Wore Black (Live)
12. Take Hold of the Flame (Live)

Download

No vídeo, o clipe original de “Take Hold Of The Flame”, usando imagens de um show no Japão.

21 comentários:

ZM JazzRock disse...

Concordo plenamente, uma obra-prima dos 80's.
Posso dizer que eu também ouvi muito este LP (tb sou daquela época), e o impacto de "The Warning" para a moçada sedenta de Heavy Metal, foi brutal. Virou um clássico entre a moçadinha.
Hoje, do alto de meus 42 anos, ainda ouço (agora em CD) The Warning.
Apenas como comentário: já ouvistes o trabalho mais recente deles, "American Soldier"? É desastroso. Que pena.
Abraços e parabéns pelo blog e pelos posts (The Rods também foi um post duca).
ZM

rickdog disse...

Find more Queensrÿche in my mp3blog and forum searches:

HERE
and
HERE

Anônimo disse...

Massa, chega a lembrar um dream theater no inicio da banda...
alias.. quem veio primeiro?

me add no msn ok?

cjjtorres@hotmail.com

falows

JJ

Pedro Sorrentino disse...

Sensacional.

Esse é o melhor blog de som de verdade na net.

A suaseleção e seu espírito crítico são do caralho!

lu gasp disse...

Como representante da ala feminina de apreciadores do bom metal tradicional, tenho que discordar: o Geoff Tate nunca foi feio, nem no início da banda, e nunca vi ninguém no Caverna parecido com ele, infelizmente.. rs....

Excelente post, esse disco é bom demais! Me fez lmebrar uma época muito, muito bacana em que ouvia esse som até quase furar o disco.

Abraços,da
Lu

Marco Metal Diamond disse...

Sabe quando você tem aquela sensação gostosa de "estar em casa". Pois é, é isso que eu sinto quando entro no seu Blog quase que diariamente. Texto refinado e seleção impecável, vc é um cara de bom gosto (como dizem aqui em Goiânia, vc é CB - Sangue Bom).
Este disco do QRyche me influenciou tanto que eu passei toda a segunda metade dos anos 80 louco pela banda, por tudo que ela produz e fiz 2 loucuras por eles: a primeira foi ir de carona ao RJ em 1991 assistir ao primeiro show dels no Brasil e a segunda tatuar a capa do Promissed Land na perna. Passados 25 anos, The Warning continua sendo meu disco preferido. Parabéns e sucesso!!

Márcio HM Maniac !! disse...

Eu não ouvi esse disco em vinil nem sou da década de oitenta (nasci no final de 88, quase no fim da década) mas ouvi muito esse disco em CD antes mesmo de saber que era possível baixar as coisas na net. E sim, agente dava mais valor. Quase furei esse CD de tanto que ouvi, foi uma das minha várias influências. O disco é uma maestria que eles nunca mais conseguiram repetir, extremamente detalhado como você mesmo disse. Uma sonoridade difícil de ser encontrada nas melhores músicas.

Dagda disse...

Ah, Lu, é porque você nunca reparou em mim no Caverna, heheheh.

Anônimo disse...

Não conhecia, não sou tão vivido quanto os colegas, mas adorei. Tô abaixando.

lu gasp disse...

puxa, dagda, e pensar que perdi essa oportunidade...! que pena... rsrs...

baixei e não páro de ouvir. assisti queensryche no rock in rio 2 mas não lembro se na época achei um showzaço ou não... você foi?

abraço, da
lu

Dagda disse...

Fui sim. Tava trabalhando num jornal, correndo atrás dos artistas na madrugada (eu e o fotógrafo quase apanhamos dos seguranças do Guns), mas avisei logo que naquela noite eu ia ao Maracanã de qualquer jeito. Gostei do show, embora tivesse preferido um repertório com mais músicas antigas. Acho "Empire" o primeiro disco meia boca deles.

Pedro disse...

Esse Warning para mim é o melhor album deles...o mais Metal...lembro de ter visto esse clip na TV Cultura em um programa chamado som Pop. Esse disco veio na época em um pacote da EMI com outros lançamentos: Great White, Helix, Icon e Wasp...parabéns pelo Blog. Abs a todos. Pedro!

fabiogcarvalho disse...

poxa DAGDA, tentei pegar o THE WARNIG e nao to conseguindo, acho que o RAPIDSHARE ta com problema.
Tem como disponibiliza-lo em outro local???
É muito bom mesmo.

Anônimo disse...

SIMPLESMENTE FANTASTICO!! ESSA EPOCA DE 80 FOI PRA MIM A MELHOR!!!!! VALEU PELA BELA POSTAGEM!!!

FRED disse...

INFELIZMENTE NÃO ESTOU CONSEGUINDO BAIXAR O ALBUM, QUE PARA MIM FOI UM DOS MELHORES DOS ANOS 80, TANTO É QUE O VINIL DESTE ALBUM ERA RARO E PAGAVA-SE HORRORES POR ELE, EU MESMO PAGUEI UM ABSURDO QUANDO O ENCONTREI EM LONDRINA. VIAJEI 500KM SÓ PARA BUSCAR ESSE ALBUM! GOSTARIA DE SABER POR QUE NÃO ESTÁ SENDO POSSÍVEL BAIXA-LO? PARABENS PELO POST!

Jurassik Dark disse...

muito legal ter o queensryche aqui - gracias e hasta la vista.

Anônimo disse...

Thanx a lot!

Yuri Petrov disse...

Muito bom o post sobre os álbuns e os comentários do pessoal, tudo com qualidade e coerência. Particularmente, não acredito que seja o melhor álbum deles. Acredito que o ápice da banda ocorreu apenas no Operation: Mindcrime - este sim, um clássico. Raga for Order também tem seus méritos neste intervalo. A fase que se seguiu a partir do Empire, não me agrada nada até hoje.

Luiz disse...

Tenho esse grande Álbum desde o seu lançamento em 1.984..Sem dúvidas um dos maiores clássicos na história do Heavy Metal...simplesmente maravilhoso!!!!!

Paulo Heavy disse...

Cara não conheço este album, infelizmente, meu primeiro contato com a banda foi quando via o video da The Flame no Realce da gazeta, corri logo pra comprar um disco deles, e comprei o Operation Mindcrime, pra mim, uma obra prima, vou escutar esse pois sei que o Queens. nesta epoca não decepcionava, Valeu !!!!

Anônimo disse...

When To take into account Lcd Projector Leasing

Also visit my web site ... video to mp3 converter online