domingo, dezembro 24, 2006

Mägo de Oz - Jesús de Chamberí (1996)



Hoje é uma data muito especial, na qual centenas de milhões de necrólatras, sem a menor idéia do que estão fazendo, comemoram o nascimento do Deus Sol, com direito a tradicionais símbolos pagãos, como o pinheiro enfeitado e as girlandas de azevinho sobre as portas. Em homenagem a esse bundalelê religioso, aqui está a ópera-metal Jesús de Chamberí, lançada em 1996 pelo grupo espanhol Mägo de Oz. A idéia não é das mais originais: o suposto aniversariante volta à Terra no bairro madrilhenho de Chamberí, um equivalente à Boca do Lixo paulistana e à Lapa carioca, fica amigo de traficantes, viciados e prostitutas, começa a pregar contra a hipocrisia dos poderosos e acaba assassinado por padres.

Musicalmente ainda traz o Mägo de Oz desenvolvendo seu som, mas vale conferir.

1. Génesis
2. Jesús de Chamberí
3. El Ángel Caído
4. Al-Mejandría
5. El Cuco y la Zíngara
6. Hasta que tu Muerte nos Separe
7. La Canción de Pedro
8. Domingo de Gramos
9. Jiga Irlandesa
10. El Cantar de la Luna Oscura
11. Judas
12. La Última Cena
13. Czardas
14. El Fin del Camino

Download

3 comentários:

Clio disse...

Concordo que o Mägo de Oz ainda desenvolvia o som em Jesús de Chamberí,seu segundo álbum.

Agora dizer que o Natal seria exemplo de um bundalelê religioso é um pouco demais. É claro que os cristãos se aproveitaram das festas pagãs, mas foi uma medida quase de marketing e tampouco exclusiva desta religião.

Essa festa poderia ser chamada de Saturnália pelos romanos e de festa do nascimento do Deus Mitra, pelos persas.

Não considero também os cristãos necrólatras. Eles adoram um Deus que morreu, mas que ressuscitou.

É óbvio que o senhor é pagão e respeito isso, mas acho que deveria também respeitar a religião dos outros. Afinal religião, como quase tudo nessa vida, é construção. Um homem tão inteligente deveria saber disso.

Dagda disse...

"Marketing" é um termo um tantinho gentil para genocídio, destruição de templos, roubo de símbolos e séculos de obscurantismo, mas cada um escolhe a semântica que melhor lhe convém.

Só um reparo, quem adorava um Deus que morreu e ressuscitou eram os egípcios. Esse é só mais um simbolismo roubado.

hao disse...

É óbvio que o senhor é pagão e respeito isso, mas acho que deveria também respeitar a religião dos outros. Afinal religião, como quase tudo nessa vida, é construção. Um homem tão inteligente deveria saber disso. [2]