quinta-feira, julho 10, 2008

Spice – Oito canções (1968-1969)



Galera, isso aqui eu peguei, se não me engano, na Lágrima Psicodélica (link na lista ao lado). Vem a ser uma promissora banda que fazia aquele (excelente) som inglês do fim dos anos 60, um blues psicodélico ganhando, ao mesmo tempo, peso e elaboração. Dessa fonte surgiram duas vertentes, uma levando ao hard rock/heavy metal, outra ao progressivo. A bandinha em questão era formada por David Byron (vocal), Mick Box (guitarra e vocais), Paul Newton (baixo e vocais) e Alex Napier (bateria), com o pianista Colin Wood dando apoio. Reconheceu alguns nomes? Pois é, quando o Spice estava em estúdio gravando o que deveria ser seu primeiro disco, o empresário e produtor Gerry Brown sugeriu a inclusão de um tecladista full time, convidando Ken Hensley, que também cantava e tocava guitarra. Também foi da lavra de Brown a idéia de mudar o nome da banda para Uriah Heep, um personagem de Charles Dinkens. O resto, bem, vocês sabem.

Com todo o respeito a Hensley, dava para ver que o som do Uriah Heep já estava impresso no DNA do Spice. Vocais elaborados, bons solos e um baixão marcante. A grande diferença é que a presença dos teclados era muito mais discreta e o estilo, claro, ainda era estava em desenvolvimento. Muito da faixa-título de Salisbury, por exemplo, já estava presente em “Magic Lantern”. Um comentário só antes de passar para o disco: vale a pena apreciar o trabalho de Alex Napier na bateria. Muito melhor que os outros bateristas que comandaram as baquetas do Uriah Heep antes da entrada do grande Lee Kerslake.

1. What About The Music
2. In Love
3. Born In A Trunk
4. Magic Lantern
5. Astranaza
6. I Want You Babe
7. Celebrate
8. Schoolgirl

Download

4 comentários:

Palbo disse...

Me encantó este post. Es una lástima que no lo haya leído.

HELL YEAH disse...

HI! great blog, visit my blog
WWW.HELLYEAHROCKNROLL.BLOGSPOT.COM

Dhiogo disse...

Acompanho seu blog há um tempão.
Tenho 18 anos, mas musicalmente falando acho que nasci na década errada.Não vejo graça nos bates estacas, nem nos ritmos de hoje.Continue amigo, esses albuns que vc são muito bons.

DAGON disse...

Caraca Dagda, hoje mesmo postei uns ao vivo do Uriah Heep e pra saber a formação do live de 73 tava relendo a bio dos caras e pensei comigo, tenho que procurar esse disco do Spice e por pura coincidência do de cara com esse puta post, muito obrigado cara.

Fico contente que vc esteja de volta, te perguntei umas coisas em uns posts ae faz um tempão, acho que em abril, ai vc sumiu e achei tristemente que tivesse desistido do blog.

Abraço.