quinta-feira, maio 07, 2009

Bob Dylan – The 30th Anniversary Concert Celebration (1993)



Ok, galera, Dagda agora vai escrever um treco que vai ofender os brios religiosos de algumas pessoas, mas, paciência. Eu acho Bob Dylan uma das criaturas mais chatas que já caminharam vivas sob o Sol. O fato de um sujeito com aquela voz ter ganhado a vida (e feito fortuna) como cantor é algo que faz diminuir minha já rasteira fé no gênero humano. Vi um show dele, abrindo para os Stones na Apoteose, e considerei uma experiência excruciante.

Agora, claro, vem a ressalva que justifica o post. Embora não suporte Dylan como intérprete, tenho que admitir que ele é talvez o mais importante compositor norte-americano dos últimos 50 anos. A matéria prima de suas canções é tão boa, mas tão boa, que qualquer bom intérprete que pegue, sai com uma obra prima. Os exemplos clássicos são All Along The Watchtower, adotada por Jimi Hendrix, e Like A Rolling Stone, que os supracitados Stones levaram anos para adotar. Ok, Zé Ramalho é um grande intérprete, mas sua versão de Knocking On Heaven’s Door é dolorosa. Como dizia Aldir Blanc, toda regra tem exceção e toda exceção caga regra.

Agora, o que acontece quando um monte de grandes intérpretes pega ao mesmo tempo o material de Dylan? A resposta se deu em outubro de 1992, no Madison Square Garden, de Nova York, quando uma multidão de artistas celebrou no palco os 30 anos de carreira do Belchior americano. O show saiu em CD duplo e VHS. Como ambos estão fora de catálogo desde o século passado, resolvi postar.

Confesso que gosto mais do primeiro disco. É onde estão as interpretações mais ousadas e alguns de meus intérpretes favoritos. Por exemplo, Eddie Vedder arranca das entranhas uma leitura visceral de “Masters Of War”, Stevie Wonder justifica o nome artístico em “Blowing In The Wind”, Johnny Winter surta em “Highway 61 Revisited” e, acima de tudo, Richie Havens, com seu vozeirão e seu violão básico, rouba para si a linda letra de “Just Like A Woman”. Ainda no quesito vozeirão, há que se citar Johnny Cash e lamentar como o ator sofrível Kris Kristofferson nos fez esquecer do bom cantor Kris Kristofferson. Claro, também tem Tracy Chapman, mas nada é perfeito, né?

Já o segundo disco, além de ter o próprio Dylan, me parece uma competição para se saber quem imita melhor Bob Dylan - Chrissie Hynde ganhou, hihihihi.... Claro, tem Clapton e George Harrison, o que é sempre meio caminho andado.

Ah, uma curiosidade, Sinéad O'Connor protagonizou um incidente no evento. Duas semanas antes, ela se apresentara no programa Saturday Night Live, cantando uma versão de “War”, de Bob Marley. Mudando a letra para criticar o abuso sexual de crianças em vez do racismo, ela culminou a performance rasgando uma foto de João Paulo II. O dito cujo, todos sabem, pontificava sobre aquela igreja que expulsa um sujeito se ele mantiver relações sexuais consentidas com uma mulher adulta, mas abafa o caso se ele estuprar uma criança. Como nenhum ato de coragem passa impune, ela virou alvo do “rebanhão”. No show para Dylan, deveria cantar “I Believe In You”, mas foi vaiada tão intensamente que precisou deixar o palco.

Disco 1

1. Like a Rolling Stone (John Cougar Mellencamp)
2. Leopard-Skin Pill-Box Hat (John Cougar Mellencamp)
3. Introduction by Kris Kristofferson
4. Blowin' in the Wind (Stevie Wonder)
5. Foot of Pride (Lou Reed)
6. Masters of War (Eddie Vedder and Mike McCready)
7. The Times They Are A-Changin' (Tracy Chapman)
8. It Ain't Me Babe (June Carter Cash and Johnny Cash)
9. What Was It You Wanted? (Willie Nelson)
10. I'll Be Your Baby Tonight (Kris Kristofferson)
11. Highway 61 Revisited (Johnny Winter)
12. Seven Days (Ronnie Wood)
13. Just Like a Woman (Richie Havens)
14. When the Ship Comes In (The Clancy Brothers, Robbie O'Connell and Tommy Makem)
15. You Ain't Going Nowhere (Mary Chapin Carpenter, Rosanne Cash and Shawn Colvin)

Download

Disco 2

1. Just Like Tom Thumb's Blues (Neil Young)
2. All Along the Watchtower (Neil Young)
3. I Shall Be Released (Chrissie Hynde)
4. Don't Think Twice, It's All Right (Eric Clapton)
5. Emotionally Yours (O'Jays)
6. When I Paint My Masterpiece (The Band)
7. Absolutely Sweet Marie (George Harrison)
8. License to Kill (Tom Petty & the Heartbreakers)
9. Rainy Day Women #12 & 35 (Tom Petty & the Heartbreakers)
10. Mr. Tambourine Man (Roger McGuinn with Tom Petty & the Heartbreakers)
11. It's Alright, Ma (I'm Only Bleeding) (Bob Dylan)
12. My Back Pages (Bob Dylan, Roger McGuinn, Tom Petty, Neil Young, Eric Clapton, George Harrison)
13. Knockin' on Heaven's Door (Everyone)
14. Girl from the North Country (Bob Dylan)

Download

No vídeo, “Masters Of War”, com Eddie Vedder e Mike McCready.

8 comentários:

Guimara disse...

Puta que pariu!
Esse show é foda!
Só a versão de My back pages vale o download.
Tento achar o vídeo e não consigo, não está escondido aí na caverna não?

Rochacrimson disse...

Será possivel repostar Nightwish – Made In Hong Kong (And In Various Other Places) (2009) e U2 – Live At Red Rocks: Under A Blood Red Sky (1984) é que os links foram deletados!!!!!!!!!
Abraço de Portugal ;-)

Dagda disse...

Prezado Rocha. Ambos fora repostados e deletados de novo. Diante disso, resolvi não insistir. Sorry.

Anônimo disse...

Amigo, com certeza não ouviste o Bob Dylan com atenção. Ou terás então uma ideia muito balizada da música. O melhor do Bob é mesmo a interpretação. E a religião não é para aqui chamada.
O que eu acho gritante é essa revolta pela fortuna do Bob Dylan. Se calhar achas que ele devia compôr e oferecer ao Clapton e ao Harrison, para não ferir esses ouvidinhos, não?
Não é só a tua fé no género humano que é rasteira...
Mr. Jones

Anônimo disse...

Welcome to the American-Idol-Kind-of-Music-Blog!

rickson_lira disse...

Rapaz, Bob Dylan é simplesmente o maior compositor que já passou por esse mundo. Além de um grande cantor e músico. você deve entender muito pouco de música e conhecer muito pouco da carreira dele para não ter gostado do show dele. Não é atoa que TODOS os artistas do rock pagam pau p ele. Dylan e Elvis são as duas UNICAS unanimidades da música

DANIEL PEQUI disse...

Lamentável comentários tão levianos e ultrajantes a gigantes da música pop americana. Parabéns pelo post, mas fale menos!!!!!

Renato Sérgio Debs disse...

Amigos(as)
Dá para postar de novo?
Valeu.